Mark Ruffalo fala sobre trabalhar com Dicaprio e Scorcese em A ilha do Medo


Essa matéria é de 2010, foi feita durante o lançamento do filme “A ilha do medo”, mas  eu quis postar aqui, porque é muito legal. O Mark fala sobre trabalhar com Leonardo Dicaprio e Martin Scorcese no filme, que, diga-se de passagem, foi um dos melhores trabalhos da carreira dele. A atuação do Mark é muito sutil e cheia de detalhes que farão sentido no desfecho da história, por isso o personagem é bacana, porque ele é ambíguo, você percebe que tem algo de errado, mas não sabe o que é. Por exemplo, ele parece estar sempre vigiando o personagem do Dicaprio, sempre esperando a próxima reação dele, pisando em ovos, tendo cuidado com ele. E quem assiste pensa: “Qual é a desse cara?”. 

Mark Ruffalo fala sobre Leonardo DiCaprio, Martin Scorsese, e os bastidores de 'A Ilha do Medo’


Quando Mark Ruffalo apareceu no set de "Shutter Island", ele sabia que estava co-estrelando em um filme de Martin Scorsese. Mas ele não sabia que ele estaria ganhando um grau avançado em estudos cinematográficos, participando de um seminário de cinema de Martin Scorsese.

"A Ilha do Medo" é um thriller de suspense psicológico situado em 1954. Para sugerir o tom adequado para seus atores, incluindo Leonardo DiCaprio, Ben Kinsgley e Michelle Williams, Scorsese realizou exibições regulares de noir clássico e psicodramas do final dos anos 1940 e início dos anos 1950.
 

"Assistimos alguns filmes da época,  conversamos sobre o estilo, sobre a maneira como um detetive trabalha", disse Ruffalo de Nova York pelo telefone

Observando...
Ruffalo disse que o elenco se beneficiou de um período de ensaio de quase três semanas, o que é raro. "Foi muito colaborativo. Nós tínhamos essas longas discussões realmente quebrar a história, e nós estávamos assistindo a todos esses filmes. Então, não só foi um grande período de ensaio, foi a nossa própria escolinha de cinema com Marty".

Ruffalo interpreta Chuck Aule, um delegado federal parceiro de Teddy Daniels (Dicaprio). A dupla  vai até  “Shutter Island”, onde funciona um manicômio judiciário para criminosos insanos, para investigar o desaparecimento de uma paciente. Eles têm que lidar com um labirinto de situações estranhas, guardas e médicos (liderados por Kingsley e Max Von Sydow), e no curso da investigação Daniels desenterra alguns esqueletos psicológicas de sua autoria.


Ruffalo, de 42 anos, tem um currículo impressionante, incluindo "Conte Comigo", "Zodíaco", "E se fosse verdade", "Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças", "Vigaristas" (apresentado no ano passado na Cleveland International Film Festival), e sobreviveu a uma cirurgia cerebral em 2001 para remover um tumor benigno.

Scorsese disse a Paramount Pictures que ele queria trabalhar com Ruffalo desde que o viu interpretar o irmão de Laura Linney em "Conte Comigo", em 2000. "O que você tem com Mark é uma forte conexão emocional", disse Scorsese. "Ele é crível em cada nível ao interpretar um personagem multifacetado."


Apesar de tais elogios, Ruffalo disse que ainda precisava superar seu nervosismo inicial de trabalhar com o lendário diretor pela primeira vez.

Observando...

"Eu estava muito nervoso diante dele", disse Ruffalo. "Um dia eles estavam me chamando para a filmagem, e você sabe, você não quer manter Marty esperando. Eu tinha apenas mudado a minha roupa, e eles estavam dizendo: 'OK, nós estamos prontos para ir , vamos Mark ', então eu estava correndo do lado de fora. Eles disseram Marty queria falar comigo. Ele estava numa plataforma, e havia alguns degraus pra subir, assim que eu comecei a correr pelas escadas. E eu não vi que eram rolantes. Então eu subi correndo e comecei e voei pelo salão Neste ponto, Scorsese estava esperando em cima da plataforma, olhando assustado."

"Todo mundo olhando para mim tipo, 'Oh meu Deus, o que esse cara está fazendo? Será que vamos ter que parar de filmar depois de gastar milhões e milhões de dólares?" Felizmente, eu meio que me toquei e parei as escadas. Marty olhou para mim por um momento, e eu comecei a rir. Então, todo mundo começou a rir. Isso foi muito legal e quebrou o gelo. Eu tinha acabado de me passar por um idiota total na frente de todo mundo, então eu não tinha mais nada a perder. "

 Seu relato desta história é interrompido às vezes pelos chamados de sua filha de 2 anos de idade, Odette, que ele diz estar dando tapinhas nas costas dele. "Papai não vai trabalhar", assegura a ela. "Ele só está falando ao telefone." Ruffalo e sua esposa, a atriz Sunrise Coigney, estão casados ​​há nove anos e tem três filhos (Odette tem um irmão mais velho, Keen, e a irmã, Bella).

Sempre observando...
"Leo é completamente realista. Ele foi muito generoso comigo, ele foi generoso com todos", disse Ruffalo. "Ele é muito sério sobre o que ele faz e muito elegante. Tive um grande momento com ele. E nós passamos muito tempo juntos. Fora de cerca de 100 dias de filmagem, nós ficamos juntos por 93. Você conhece alguém muito bem depois de três meses. "

Depois de filmar "Shutter Island", Ruffalo se dedicou a dois outros filmes que estreiam aqui ainda este ano. "The Kids Are All Right", uma comédia sobre crianças estabelecendo um vinculo com seu pai biológico, que foi co-escrito por Shaker Heights e Stuart Blumberg, co-estrelado por Julianne Moore e Annette Bening.

"Sympathy for Delicious", um drama sobre um DJ paralítico que busca a cura pela fé, é a estréia como diretor de Ruffalo. Ele ganhou recentemente um prêmio especial do júri no Festival de Cinema de Sundance.

Ruffalo dirigiu amigos como Linney, Orlando Bloom e Juliette Lewis, e gostou da vista do outro lado da câmera. "Seria bom para colocar deixar de atuar por um tempo e ir para esse mundo", disse ele. "Eu realmente gostei."

Ps: Nem me venha com essa palhaçada de parar de atuar para dirigir, Mark. Você pode até dirigir, desde que continue atuando. =D

A matéria foi retirada daqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Então, o que você achou? Comente aí.